Depressão como sair dela?

Como nos alerta a Organização Mundial de Saúde (OMS), a Depressão é uma doença bem definida do ponto de vista médico, cujos sintomas são intensos, prolongados no tempo e interferem nas atividades diárias dos indivíduos.

Há vários tipos de depressão, podendo ser de maior gravidade (com um ou mais episódios em que a depressão é intensa, e se torna incapacitante), crónica (com menor intensidade, mas mais duradoura) ou ligeira (menor intensidade e persistência dos sintomas).

A depressão é multifatorial, ou seja, não depende de um único fator. Sabe-se hoje que 20 a 45% das depressões mais ligeiras tem uma base de predisposição genética, e que maior será a proporção para depressões de maior gravidade.

Contudo, naturalmente que o facto de haver uma predisposição, não é determinante: mesmo perante uma situação de maior exigência emocional, podemos procurar desenvolver estratégias de prevenção (e de tratamento, no caso de estarmos deprimidos).

Cada pessoa tem a sua maneira de estar na vida e, naturalmente, estratégias que servem para algumas pessoas, não ajudam outras. Por exemplo, há pessoas que se sentem muito bem em atividades de voluntariado, de apoio à comunidade, e outras não. O mais importante é perceber quais as estratégias adaptadas a si.

Ficam algumas estratégias que têm ajudado algumas pessoas, em situações de depressão:

  • Manter um horário regular dos sonos (criar rotinas nas horas de deitar e levantar)
  • Reduza o consumo de estimulantes, acuçar e gluten que afetam a saúde intestinal, local onde é produzida a maior parte do neurotransmissor serotonina que regula o humor)
  • Fazer exercício físico (moderado e de acordo com a preparação física de cada um)
  • Prática espiritual (se é religioso, vá mais vezes (ou regresse) à sua igreja ou local de culto)
  • Técnicas de Relaxamento (meditação Mindfullness, momentos de respiração profunda, entre outros têm sido considerados pela comunidade científica como uma excelente ajuda!)
  • Evitar ficar sozinho por períodos demasiado longos
  • Fazer uma alimentação saudável e regular (nas depressões, normalmente a alimentação é descurada, procure manter um equilíbrio a este nível)
  • Evitar álcool e drogas (o risco de abuso aumenta nestas fases para preencher o vazio, mas no fundo só agrava o problema)
  • Se está a fazer uma terapia (como hipnose), cumpra com as consultas e siga o que for acordado com o seu terapeuta.

A depressão também pode ter causas espirituais, derivado a erros, ações, e desequilíbrios adquiridos em vidas passadas que se refletem na reencarnação atual. Embora não nos lembramos, em outras vidas em situações de vantagem podemos ter cometido excessos contra os nossos semelhantes fruto da nossa ignorância espiritual. Os vícios causados pela egoísmo também deixam marcas nos corpos espirituais. Como o universo é regido pela lei de causa e efeito, teremos de passar por situações semelhantes aquelas que causamos no próximo decorrente da nossa caminhada evolutiva pois só assim tomamos consciencia de cada ato praticado. E esta lei é válida tanto para ações negativas como positivas. Assim Uma forma forma de sair do momento que se encontra, é plantar sementes de cura, e esperança para o futuro através do bem. No vídeo abaixo veja como pode acelerar a sua recuperação fazendo o bem de forma sincera, consciente ajudando o próximo e deixando o mundo melhor:

Comentários

  1. Paula Sá || at

    Olá, gostei do artigo. Vou recomendar este blog ás minhas amigas.
    Paula Sá
    Vendo Perfumes Baratos

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*