Como acreditar em si próprio

Como acreditar em si próprio

Acreditar Em Si Próprio

Como acreditar em si próprio.

Primeiro: quando alguém opinar indevidamente sobre si, ele/ela está subtilmente a mostrar a sua própria inadequação.
Não é nada de novo saber que as pessoas que estão inseguras consigo mesmas tendem a ampliar os defeitos dos outros. (E defeitos, todos nós temos às dezenas ou mais).

Segundo: as pessoas podem intimidar-nos com opiniões indevidas quando se sentem ameaçadas pelo nosso calibre e capacidade de excelência.

Esta é uma situação recorrente no meio profissional. Mas também pode ser observada entre os nossos entes queridos. Eles recorrem a opiniões como uma ferramenta para superar o seu medo do nosso sucesso. Toda a gente quer sobressair na vida, mas nem todos se esforçam para o fazer sem passar por cima de alguém. Então, temos que nos lembrar disso.

Terceiro: uma pessoa pode comentar ou dar uma opinião falsa sobre a nossa façanha ou ideia, se ele/ela não tiver conhecimento suficiente dos nossos méritos.

Quantas vezes a história registou pessoas que aparentavam ser um fracasso, e que foram subindo até provarem ser grandes e respeitáveis na sua área? Estou certo de que poderia encontrar muitas dessas histórias. Quando as pessoas não sabem o suficiente, têm uma propensão para dar opiniões falsas sobre si.

Quarta: podem surgir opiniões falsas e de separação sobre si quando outros temem a perda da sua importância na sua presença… seja na família, entre amigos ou no escritório.

É algo como um funcionário já experiente que quer pôr de lado um júnior que está a ganhar reputação. Em casa, pode ser uma pessoa que se sente ameaçada pelo tipo de saída do cônjuge. Também pode ser verdade num campo de jogos, em que um jogador sénior tem medo de um jovem prodígio. Talentos mais jovens e mais brilhantes em qualquer campo ou vocação são os mais temidos.

Quinto: essas pessoas que opinam muito também podem fazê-lo como resultado de anos de exposição a um estilo de vida desse tipo.

Por exemplo, se uma criança vê repetidamente o pai pessimista a despejar opiniões indevidas sobre tudo e qualquer coisa, ele/ela é mais inclinado a repetir o mesmo, e muitas vezes o faz. Se a criança assiste constantemente a mãe a dar opiniões para ter as coisas à sua maneira, a criança acredita que é uma forma legítima. Quão importante é então, como pais, definir os exemplos correctos?

Deixe-nos saber e se nós já sabemos, vamos-nos lembrar que as opiniões desfavoráveis ​​geralmente têm origem numa mente que está insegura desde o interior. Tais pessoas ‘mal-opinativas”, como vamos designá-las, estão marcadas por cicatrizes e feridas infligidas inicialmente sobre eles, normalmente por mentes inferiores. E então o ciclo continua.

Assim, você e eu temos uma responsabilidade!

Essa responsabilidade é interromper este ciclo vicioso.

Como é que muitas pessoas acreditam erroneamente e vivem das opiniões dos outros? Quantas crianças não crescem até onde são capazes, apenas por causa das opiniões falsas ouvidas por elas? Quantos casamentos navegam em águas turbulentas, por causa de opiniões insensatas?

Mas todos nós podemos orientar claramente as opiniões destinadas a magoar-nos, se nós sabemos que elas decorrem basicamente de perturbar as pessoas que estão inseguras, ou daqueles que têm visto esta postura como um estilo de vida nas famílias. Quem você acha que vai beneficiar, quando você se desviar facilmente de uma flecha de críticas injustas?

Você, é claro, amigo! Mas você também estará a fazer indirectamente um grande favor para os outros que se relacionam consigo:

(1) Você estará a viver a lição que uma crítica falsa não precisa de nos magoar.

(2) Você está a fazer o papel vital de ser testemunha do fenómeno de que tais flechas não têm força para ferir um homem/mulher que está ligado à força e à vontade.

(3) Você é um testemunho do facto que a mente humana é mais forte do que geralmente se acredita.

(4) A maior coisa que você pode conseguir por habilmente superar tais opiniões, é que você mostra a essas pessoas mal-intencionadas que não podem magoá-lo mais. E, agora que descobriram a sua força interior, vão deixá-lo sossegado, mais cedo ou mais tarde.

Agora é só mais algumas palavras antes de terminar esta meditação.

Como você pode mostrar aos outros, de forma conclusiva, que você está acima das suas opiniões? Em que é que você está ousadamente um passo à frente, que pode provar aos pessimistas que estão errados?

É o factor X de que toda a gente precisa para avançar na vida.

É a crença…

A crença em si próprio…

A crença na sua ideia…

A crença nas suas capacidades…

A crença na bondade da vida humana…

A crença no seu propósito!

Eu sei tanto quanto qualquer outra pessoa como é difícil acreditar em si mesmo, quando quase toda agente à nossa volta deita fogo para os nossos olhos. Mas eu também descobri, na minha experiência, que ter fé nas nossas próprias capacidades ou ideias afinal não é impossível. É difícil. Leva tempo. É preciso perseverança. No entanto, é possível! Ter fé nas nossas próprias capacidades é muito mais gratificante do que dar um segundo para as opiniões mal-intencionadas de mentes tolas.

‘Vidiyum endru vinnai Nambu, mudiyum endru unnai Nambu’ é a versão literal de uma frase de Tamil que li na parte de trás de um automóvel. Se traduzirmos essa frase, obtemos algo como:

Tal como você acredita no próximo nascer do sol, acredite em si próprio!

Amen!

Acreditar Em Si Próprio

Como acreditar em si próprio
Vote neste artigo

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*