Como usar em benefício o nosso pensamento

Como usar em benefício o nosso pensamento

Pensamento

Como usar em benefício o nosso pensamento.

Muitas centenas de anos atrás, numa pequena cidade italiana, um comerciante teve a infelicidade de dever uma grande soma de dinheiro a um agiota. O agiota, que era velho e feio, lembrou-se da bela filha do comerciante e propôs-lhe um negócio. Ele disse que iria perdoar as dívidas do comerciante se ele lhe permitisse casar com a sua filha. O comerciante e a sua filha ficaram horrorizados com a proposta.

O agiota disse que ia colocar uma pedra preta e uma pedra branca num saco vazio. A menina, então, teria que retirar uma pedra do saco. Se ela retirasse a pedra negra, ela seria esposa do agiota e a dívida do seu pai seria perdoada. Se ela retirasse a pedra branca, ela não precisaria de se ​​casar com ele, e a dívida do seu pai seria perdoada na mesma. Mas se ela recusasse retirar uma pedra, o seu pai seria atirado para a prisão.

Eles estavam num caminho de pedras, no jardim do comerciante. Enquanto conversavam, o agiota inclinou-se para pegar em duas pedras. Quando ele pegou nas pedras, a menina de olhar penetrante reparou que ele tinha pegado em duas pedras pretas e ia colocá-las dentro do saco. Então, ele pediu à menina que fosse buscar uma pedra para o saco.

O que você teria feito se fosse a menina? Se você tivesse que aconselhá-la, o que você lhe diria? Uma análise cuidadosa indica-nos que existem três possibilidades:

  1. A menina deve recusar-se a ir buscar uma pedra.
  2. A menina deve mostrar que havia duas pedras pretas no saco e expor o agiota como uma fraude.
  3. A menina deve escolher um seixo preto e sacrificar-se para salvar o seu pai da dívida e da prisão.

A história acima é usada com a esperança de nos fazer apreciar a diferença entre o pensamento lateral e lógico.

Leia…

A menina colocou a mão no saco e tirou uma pedra. Sem olhar para ela, ela atrapalhou-se e deixou-a cair para o caminho de pedras, onde a pedra ficou imediatamente perdida entre todas as outras.

“Oh, sou tão desajeitada”, disse ela. “Mas não se preocupe, se você olhar para o saco e vir a pedra que sobrou, você será capaz de dizer qual foi a pedra que eu escolhi.”

Dado que a pedra restante é negra, deve presumir-se que ela tinha escolhido a branca. E como o agiota não ousou admitir a sua desonestidade, a menina transformou o que parecia uma situação impossível numa situação vantajosa.

MORAL DA HISTÓRIA: Mesmo os problemas mais complexos têm solução, às vezes temos é que pensar sobre eles de uma maneira diferente.

 

 

 

Pensamento

Como usar em benefício o nosso pensamento
Vote neste artigo

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*