Porque a Zona de Conforto é Prejudicial.

zona-de-conforto

Zona De Conforto

Porque a Zona de Conforto é Prejudicial.

Todos nós gostamos de estar confortáveis. Não é?

O conforto evoca nas nossas mentes uma vida idílica repleta de todas as armadilhas da boa vida. Quando estamos na nossa zona de conforto, sentimo-nos completamente seguros e não temos medo de desafios – porque eles não existem.

No ambiente familiar, nós somos quem governa. Tudo e todos se curvam perante nós em humilde servidão e temor. Nós temos e conseguimos aquilo que queremos, sem muito esforço. Podemos prever o que o amanhã prenuncia, apenas cortando e colando o dia de hoje.

Na nossa zona de conforto, nada se move, nada se abala. Tudo é bastante e aparentemente tranquilo. Sem competição, sem desafio, não há necessidade de nos esforçarmos! Numa palavra, tudo é calmo, pacífico e unido – como nós gostamos!

Mas todos nós sabemos que a vida, especialmente no mundo dos negócios, está longe de ser calma, pacífica e unida. Com as tecnologias em rápida mudança e com a corrida de loucos que caracteriza as empresas de hoje, seria suicida para um empresário sentar-se sobre os louros, sem qualquer cuidado ou prevenção. Pensar, nem que seja por um momento, que podemos sustentar negócios bem sucedidos apenas ficando sentados é, no mínimo, uma falácia.

Como as técnicas de negócios continuam a evoluir velozmente, também os empresários devem evoluir, adaptando novas tecnologias, técnicas, estilos, etc.

O que funcionou ontem pode não funcionar necessariamente hoje. O facto de que a sua empresa tem empregue certas estratégias com enorme sucesso nada garante que essas mesmas estratégias vão produzir resultados semelhantes no futuro. Você nunca deve estar “satisfeito” com as suas realizações, por forma a nunca parar de procurar meios para alcançar um desempenho ainda melhor.

E isso aplica-se também à nossa vida pessoal. No momento em que nos sentimos “confortáveis” e “satisfeitos” com o que somos e o que temos, nós matamos o desejo de melhoria. Por muito bom que você possa ser, vai sempre achar que há certas coisas que você pode fazer melhor.

Vamos aprender a abraçar terreno inexplorado, mesmo quando sentimos que não estamos à altura. Quando você se aventurar em áreas que outros têm evitado, você torna-se único, um pioneiro! Bill Gates poderia ter optado por começar um trabalho excelente com uma empresa de investimentos em qualquer parte do mundo. Essa era a coisa confortável e racional a fazer. Em vez disso, ele optou por perseguir um sonho. Hoje ele está a viver esse sonho! Ele decidiu aventurar-se longe do pensamento e da maneira dominante de fazer as coisas, e começou uma empresa que faz dele hoje o homem mais rico do mundo. Ele agora está calmo e pacífico? Nem por um bilião de dólares! Ele ainda está a reinventar-se a si mesmo e à empresa multimilionária que ele criou a partir do zero. E nisso todos nós podemos concordar que ele é muito calmo – e também muito rico!

Você quer viver uma vida plena? Estenda os seus limites um pouco mais longe da zona ‘confortável’. E quando você chegar lá, estique-os um pouco mais ainda. Ao fazer isso, você não só vai reinventar-se a si mesmo e ao seu negócio (o que for), mas também vai contribuir para tornar o mundo um lugar melhor para todos!

Você vai também perceber que tem muito mais coisas em si do que pensou que tinha. Com essa percepção, agora você pode aventurar-se para além dos limites exteriores da “conveniência” e da “sorte fácil”, o Deus em si vai surgir e vai ajudá-lo a movimentar outra montanha.

Zona De Conforto

Porque a Zona de Conforto é Prejudicial.
Vote neste artigo

Comentar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*